Monday, August 31, 2009

relaxamento 1

como a imaginação não se deixou interromper, relaxei. os músculos se confundiam com camadas de lençol, cobertor e edredom. cercado de aconchego, o inconsciente decolava novamente em sua viagem no tempo/espaço, onde o outro é um; aqui é ali. enquanto isso, os dedos dos pés, aflitos pelo despertar, iniciaram um alongamento anormal. em atrito suave com o lençol, as dez falanges começaram a se esticar, esticar, esticar. fizeram a curva da borda da cama em direção ao chão, onde cravaram com determinação e seguiram perfurando os andares: terceiro, segundo, primeiro, térreo, subsolo. findo o vôo dos meus personagens, todos se reencontraram num único cérebro: minha realidade. os músculos dispensaram as camadas protetoras, se destacando daquela confusão. levantei abrupta e diretamente em direção ao pé da cama, atraída pelo ponto fixo recém-definido pelos dedos dos pés. estava enraizada no piso do meu próprio quarto, atravessando os demais níveis do edifício até encontrar uma terra firme e discretamente úmida.

No comments:

 
Site Meter